Quem somos | Vozes Agudas

“Vozes Agudas” é um grupo de estudos e intervenções com ênfase feminista, formado exclusivamente por mulheres atuantes no circuito artístico paulistano, como pesquisadoras, curadoras, produtoras, artistas, educadoras e gestoras, que se encontram regularmente há mais de um ano, no espaço do “Ateliê397”.

QUEM FAZ PARTE

Anelise Valls é filósofa e doutoranda em Artes Visuais (UFRGS), professora de História da Arte em temas contemporâneos e feminismos. 

Carô Cones é estudante de graduação em Artes Visuais na ECA-USP e estagiárie no Ateliê397. Sua produção é voltada principalmente para o campo da fotografia e ilustração.

Leticia Ranzani é artista visual e pesquisadora. Lida melhor com imagens e vídeo tentando refletir sobre gênero, violência e o protagonismo feminino

Lícida Vidal é artista visual, formada em Ciências Sociais pela FFLCH-USP. 

Paula Marujo é pesquisadora e produtora cultural. Atua há sete anos na elaboração e desenvolvimento de projetos na área da cultura e arquitetura.

Talita Trizoli é pesquisadora e curadora na área de arte e feminismo. Pós-doutoranda no IEB-USP. É coordenadora do Vozes Agudas.

Tania Rivitti trabalha com formação cultural, organizando cursos e palestras nas áreas de filosofia, literatura, artes visuais e afins. É gestora do Ateliê397.

Thais Rivitti é curadora, crítica de arte e gestora do Ateliê397.


QUEM JÁ FEZ PARTE

Ana Paula Monteiro Nagano graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo, artista visual e produtora cultural. Trabalhou como assistente de curadoria no Museu de Arte Contemporânea da USP, com coordenação da profa. Cristina Freire. Foi gerente da galeria Bergamin & Gomide, colaborando durante três anos com várias exposições e feiras nacionais e internacionais. Além de apaixonada por arte, é também apaixonada pelas terapias holísticas, por todo tipo de bruxaria e pela comunicação, processos colaborativos e várias formas de trocas entre as pessoas.

Bia Mantovani é mestranda do programa Interunidades em Museologia da USP, especialista em Estudos Brasileiros: sociedade, educação e cultura pela FESP e graduada em Letras pela FFLCH-USP. Trabalhou no Centro Universitário Maria Antonia-USP e na Tapera Taperá. Atualmente, é assistente de Tania Rivitti em projetos de curadoria de cursos de extensão e participa da gestão compartilhada do Ateliê397.

Karina Sérgio Gomes é pesquisadora de arte brasileira, mestranda em história da arte no Instituto de Arte da Unesp, especialista em gestão cultural e jornalista. Já ministrou oficinas de história da arte brasileira na Casa Guilherme de Almeida e participou do laboratório de curadoria do MAM.

Mariana Lorenzi é graduada em Comunicação Social pela FAAP (São Paulo) e mestra em Artes Políticas pela NYU (Nova York). Atua como curadora independente, editora e gestora cultural. Em Nova York, trabalhou nos departamentos curatoriais do MoMA e do New Museum. Trabalhou por 4 anos na Casa do Povo como coordenadora de programação e curadora, onde também co-editou o Jornal Nossa Voz e outras publicações. Realizou curadorias para a SP-Arte, Oficina Cultural Oswald de Andrade, Aurora e Independent Curators International. Além de ter colaborado em projetos com a Central Saint Martins (Londres), NYU (NY), SESC 24 de Maio, Hermes Artes Visuais, Ateliê 397, e realizado parcerias pontuais com artistas.