Equipe

Alessandra Carrijo é artista e pesquisadora no campo das narrativas e relações. Graduada em Comunicação Social (FAAP-SP), com pós-graduação lato sensu em Práticas Artísticas Contemporâneas (FAAP-SP). Atua desde abril de 2018, como gestora e curadora do espaço independente de arte contemporânea, Ateliê397.

Bia Mantovani é graduada em Letras (FFLCH-USP) e faz pós-graduação lato sensu em Estudos Brasileiros (FESPSP). Trabalhou no Centro Universitário Maria Antonia-USP no setor de assessoria de imprensa; na Uninove como instrutora de cursos livres; na Associação para o Patronato Contemporâneo – APC; na Tapera Taperá como agente cultural. Atualmente, é assistente de Tania Rivitti em vários projetos culturais e gestora do Ateliê397.

Carollina Lauriano é curadora independente e tem como interesse pesquisar as conquistas e desafios das mulheres no campo da arte. Atualmente, faz parte da gestão e curadoria do Ateliê397, um dos principais espaços independentes de arte de São Paulo.

Tania Rivitti é formada em Comunicação Social (ECA-USP), com pós-graduação lato sensu em Museologia (MAC-USP). Trabalhou nas Bienais de 1996 e 1998 no setor educativo; no MASP (1997 – 1999) e no Centro Universitário Maria Antonia-USP como coordenadora de cursos de extensão nas áreas de Artes, Design, Filosofia, Literatura e Psicanálise. Atualmente, faz curadoria de ciclos de palestras em diferentes instituições, como Sesc, museus e espaços independentes e é gestora do Ateliê397.

Colaboradores: 

 

Thais Rivitti atua como crítica de arte e curadora. Particularmente interessada na arte contemporânea brasileira, há seis anos dirige o espaço de arte independente Ateliê397, onde já realizou inúmeras exposições, cursos, debates e publicações. É formada em jornalismo pela PUC – SP, Filosofia pela USP e mestre em Teoria, História e Crítica de Arte, também pela USP. Editora de livros de artistas: “Beatriz Milhazes: pinturas, colagens” (2008), “Leda Catunda: 1983-2008” (2009), “Carmela Gross, Um corpo de ideias” (2011), “Fernando Zarif ”(2013), entre outros. Entre suas curadorias destacam-se: “Nino cais – Décor”, Galeria Virgílio, 2009, “Mônica Nador: Pintura de exteriores”, Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2008; “Espaços Independentes: a alma é o segredo do negócio”, Funarte, 2012, “Rodrigo Braga:Tombo”, Casa França Brasil, Rio de Janeiro, 2015 e “Modos de ver o Brasil: Itaú Cultural 30 anos”, na Oca em 2017.