Equipe

 

Flora Leite é artista, formada pelo Departamento de Artes Plásticas da Universidade de São Paulo. Foi produtora do espaço Aurora de 2014 a 2016, e produziu projetos como a Intervalo-Escola [de Tainá Azeredo e Cláudio Bueno] e o livro Gerais [do crítico  de arte e professor da USP Carlos Eduardo Riccioppo em conjunto com Carla Zaccagnini, Rochelle Costi e João Loureiro]. Colabora com o Ateliê397 desde 2012, e em 2017 passou a integrar a equipe de gestão. Realizou exposições individuais em instituições como o Centro Cultural São Paulo, a Oficina Cultural Oswald de Andrade e no Museu de Arte de Ribeirão Preto. Participa de mostras coletivas desde 2009, em espaços como Paço das Artes, Instituto Tomie Ohtake, Instituto de Arte Contemporânea, e a Caixa Cultural RJ. Possui trabalhos nas coleções públicas da Coleção de Arte da Cidade (CCSP) e do Museu de Arte de Ribeirão Preto.

 

Jaime Lauriano é artista, formado pela Faculdade Belas Artes. Colabora com o Ateliê397 desde 2011, participou do Conselho do espaço desde 2015 e em 2016 passa a integrar a gestão. Expôs individualmente em instituições como Centro Cultural Banco do Brasil e Centro Cultural São Paulo e na Galeria Leme. Participa de mostras coletivas nacionais e internacionais, na Pinacoteca do Estado de São Paulo, Museu Nacional de Bamako, Caixa Cultural, Museu de Arte do Rio – MAR e na Galeria Leme, entre outros. Possui trabalhos nas coleções públicas da Pinacoteca do Estado de São Paulo e do MAR – Museu de Arte do Rio.

 

Maikon Rangel é graduado bacharel em Artes Plásticas pela Universidade Federal de Uberlândia – MG, foi produtor executivo do grupo Buzum em 2014. Produtor no Paço das Artes, Galeria ligada à Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo entre 2009 e 2013. Trabalhou na Galeria de Arte Virgilio em 2007 e 2008. Atuou como vice-coordenador do Museu Universitário de Arte – MUnA em Uberlândia-MG, além de professor substituto da disciplina Fotografia do DEARTE-UFU em 2005 e 2006. Atualmente é responsável pela produção das exposições, cursos, e projetos do Ateliê397.

 

Raphael Escobar é artista, formado pela Faculdade Belas Artes. Colabora com projetos do Ateliê397 desde 2012, participando da primeira edição do Múltiplos397 com o trabalho Fóssil, e integra a equipe de gestão desde 2016.  Realizou exposições coletivas em instituições como Estação Pinacoteca, Centro Cultural São Paulo, SESC Ribeirão Preto, e nas galerias Gentil Carioca, Galeria Central e Galeria Leme. Também, colaborou com o coletivo Ruangrupa na “31ª Bienal de São Paulo” e participou da “X Bienal de Arquitetura de São Paulo”.

 

Sergio Pinzón é artista visual, formado em Artes Plásticas na Universidad de los Andes e mestre em Poéticas Visuais na Universidade de São Paulo. Possui especialização em Gestão de Projetos Culturais do Centro de Estudo Latinoamericanos sobre Cultura e Comunicação (CELACC) da Universidade de São Paulo. Integra a gestão do Ateliê397 desde 2013. Expôs individualmente no Paço das Artes e no MAC-USP, além do próprio Ateliê397. Participa também de mostras coletivas nacionais e internacionais, em instituições como o Museu de Arte de Ribeirão Preto,  o Paço das Artes, Casa de Cultura da Universidade Estadual de Londrina, Casa do Olhar Luís Sacilotto, no espaço SÃO e na Galeria Espacio Alterno, em Unadinos, Colômbia.

 

Thais Rivitti atua como crítica de arte e curadora. Particularmente interessada na arte contemporânea brasileira, há seis anos dirige o espaço de arte independente Ateliê397, onde já realizou inúmeras exposições, cursos, debates e publicações. É formada em jornalismo pela PUC – SP, Filosofia pela USP e mestre em Teoria, História e Crítica de Arte, também pela USP. Editora de livros de artistas: “Beatriz Milhazes: pinturas, colagens” (2008), “Leda Catunda: 1983-2008” (2009), “Carmela Gross, Um corpo de ideias” (2011), “Fernando Zarif ”(2013), entre outros. Entre suas curadorias destacam-se: “Nino cais – Décor”, Galeria Virgílio, 2009, “Mônica Nador: Pintura de exteriores”, Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2008; “Espaços Independentes: a alma é o segredo do negócio”, Funarte, 2012, “Rodrigo Braga:Tombo”, Casa França Brasil, Rio de Janeiro, 2015 e “Modos de ver o Brasil: Itaú Cultural 30 anos”, na Oca em 2017.

 

Colaboradores: 

 

Carlos Eduardo Riccioppo é Doutor e Mestre em História, Crítica e Teoria da Arte pelo Departamento de Artes Plásticas da Universidade de São Paulo. Graduado pela mesma instituição, integra, ali, o Centro de Pesquisas em Arte Brasileira do CAP/ECA/USP. Publicou artigos sobre artistas modernos e contemporâneos e realizou as exposições “Leonilson – desenhos”, no Centro Universitário Maria Antonia, em 2008, e “Fim da primeira parte”, de João Loureiro, em 2011, na Galeria Vermelho, São Paulo. Em 2010, foi contemplado com a Bolsa Funarte de Estímulo à Produção Crítica em Artes Visuais, e, em 2015, pelo Programa Redes Funarte de Artes Visuais. Compôs os grupos de crítica do Centro Cultural São Paulo, do Centro Universitário Maria Antonia e do Paço das Artes e contribuiu para a Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais. É Professor de História, Teoria e Crítica de Arte junto ao Departamento de Artes Plásticas da ECA-USP. Colabora com o Ateliê397 desde 2011 e participa do conselho desde 2016.

 

Edu Marin Kessedjian é artista visual, e integra o conselho do Ateliê397 desde 2015. Realizou exposições individuais em instituições como Casa da Imagem (Museu da Cidade, SP), Espaço Porto Seguro de Fotografia, Centro Cultural São Paulo, Itaú Cultural, e na Galeria Pilar. Participou de coletivas como o “15º Festival Internacional de Fotografía de Valparaíso”, no Chile (2015), no MAC-USP, Instituto Tomie Ohtake, e no MAM – SP. Possui obras nos seguintes acervos: Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (MAC- SP); Casa da Imagem do Museu da Cidade (SP); Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM- SP); Museu de Arte Contemporânea de Ribeirão Preto; Casa do Olhar da Prefeitura Santo André; Acervo Prêmio Porto Seguro de Fotografia.