Cursos 2018: Mulheres não precisam estar nuas para entrarem nos museus

com Thais Rivitti

 

O nome do curso faz referência a um dos trabalhos mais conhecidos do coletivo feminista Guerrilla Girls. Observando a quantidade de pinturas de nus femininos nos acervos de grandes museus e, simultaneamente, olhando para o pequeno número de artistas mulheres nesses mesmo acervos, elas indagam provocativamente: “As mulheres precisam estar nuas para entrarem nos museus?”

A reflexão sobre gênero dentro do sistema da arte no Brasil, embora já esteja sendo feita há certo tempo, ainda precisa avançar bastante. Ao olharmos para o circuito brasileiro constatamos que as instituições que dispõem de maior orçamento raramente têm em seus quadros diretoras ou curadoras. Via de regra, as mulheres – que são maioria no meio artístico – estão à frente de instituições mais marginalizadas e ocupam posições sem tanta visibilidade.

É objetivo desse curso refletir sobre a contribuição de três mulheres para o pensamento crítico sobre a arte brasileira. Para isso, elegemos mulheres com trajetórias importantes, pensamentos sólidos e projetos em desenvolvimento. Lisette Lagnado, Denise Grinspum e Daniela Labra. Com perfis diferentes e áreas de atuação específicas, cada uma delas vem formando um corpo teórico importante para se compreender a arte brasileira hoje e vem implementando projetos que abrem a compreensão da produção artística para questões novas.

O curso pretende ser o início de um plano de aprofundamento a longo prazo sobre  determinadas reflexões que não vem tendo o espaço que merecem em nossa esfera pública de discussão. Por esse motivo, propõe-se que, ao final do curso, os alunos escrevam um texto novo que ficaria à disposição dos interessados no site do Ateliê397. 

* Além de frequentar 14 encontros do curso escolhido, os participantes são convidados para outras 3 aulas abertas, debates elaborados pelo corpo de professores do Ateliê397 acerca de questões contemporâneas (Carlos Eduardo Riccioppo, Flora Leite, Thais Rivitti, Raphael Escobar, Rodrigo Bivar).

Quartas-feiras, 19h30-22h30 | Início: 07 de março | Duração: 4 meses  | 12 vagas 

Término das inscrições: 24 de fevereiro

Dúvidas ou mais informações: [email protected].com

Inscrições: www.e-inscricao.com/atelie397/mulheresnaoprecisam

CRONOGRAMA

 

Biografia e Bibliografia

LISETTE LAGNADO – curadora e crítica de arte

Foi editora da revista “Arte em São Paulo” e da revista “Galeria” na década de 1980. Dedicou-se à organização, catalogação e disponibilização pública de arquivos dos artistas Hélio Oiticica (Programa Hélio Oiticica, Itaú Cultural) e Leonílson (Projeto Leonílson). Foi curadora da exposição de Iberê Camargo na Bienal do Mercosul de 1999. Em 2010, realizou a curadoria da exposição “Drifts and Derivations: Experiences, Journeys and Morphologies” no Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia em Madrid e foi curadora-geral da 27ª Bienal Internacional de Arte de São Paulo em 2006. Foi curadora da Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Lage (RJ) entre 2014 e 2017.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

LAGNADO, Lisette. O Que é uma Escola Livre?. São Paulo: editora Cobogó, 2015

LAGNADO, Lisette e PEDROSA, Adriano (orgs.). 27ª Bienal de São Paulo: Como Viver junto. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 2006 (catálogo de exposição)

LAGNADO, Lisette. “Leonílson – São tantas as verdades” Ed. Sesi, 1995.

LAGNADO, Lisette. “Conversações com Iberê Camargo”, Iluminuras, 1994.

DANIELA LABRA – Curadora e crítica de arte. Atualmente reside e trabalha entre Rio de Janeiro e Berlim. Pós-doutora pela ECO/UFRJ com bolsa PDJ/ CNPq com o projeto interdisciplinar Depois do Futuro: Ruínas e reinvenções da Modernidade nas artes contemporâneas (2014-2016). Doutora em História e Crítica da Arte pelo PPGAV EBA-UFRJ, com a tese: “Legitimação Internacional da Arte Brasileira, análise de um percurso: 1940-2010”. Foi Professora de Teoria e Arte Contemporânea na EAV Parque Lage, Rio de Janeiro (2010-2016). Colaborou como crítica de artes plásticas no Jornal O Globo (2014-2016). Dentre suas curadorias estão: “Frestas Trienal 2017: Ente Pós-Verdades e Acontecimentos”. SESC Sorocaba. “Depois do Futuro (After the Future)”, EAV Parque Lage, RJ, 2016; “Berna Reale/Vazio de Nós”, MAR, RJ, 2013; Mostra “Verbo”. Galeria Vermelho (2005-2007) e O” Artista-Personagem”, Centro Mariantonia, SP, 2005.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

http://www.artesquema.com/

LABRA, Daniela. Internacionalização da arte brasileira a partir dos anos 1980 e a construção de Hélio Oiticica e Lygia Clark como referenciais canônicos dessa produção artística. Arte & Ensaios, [S.l.], n. 33, set. 2017. ISSN 2448-3338. Disponível em: <https://revistas.ufrj.br/index.php/ae/article/view/11081/8690>. Acesso em: 31 Jan. 2018.

  • Texto publicados no jornal “O Globo”

LABRA, D. H.. Performance Presente Futuro Volume II. 2ª. ed. rio de janeiro: Aeroplano, 2009. v. 1. 141p .

LABRA, D. H.. Performance Presente Futuro. 1. ed. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2008. v. 1. 140p

LABRA, D. H.. Performance Presente Futuro Volume III. 1. ed. rio de janeiro: Automatica, 2011. v. 1. 151p

DENISE GRINSPUM

É assessora técnica dos Museus Castro Maya, desde 2012. Foi presidente do Comitê Brasileiro do ICOM (2010-2012). Foi Gerente Geral do Instituto Arte na Escola de 2008 a 2010. Foi diretora do Museu Lasar Segall de 2002 a 2008, onde implantou e coordenou a Área de Ação Educativa em (1985 a 2002). Foi a curadora do projeto educativo da 27a. Bienal de São Paulo, em 2006. Com bolsa do Conselho Britânico e Vitae, fez estágio no Museu Britânico e cursos no Departamento de Estudos Museológicos da Universidade de Leicester, em 1989. Foi bolsista da Fulbrigth para realizar estágio no Departamento Educativo do MoMA de N. York, EUA, em 1997.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

GRINSPUM, Denise. “Educação para o Patrimônio: Museu e escola – Responsabilidade compartilhada na formação de públicos”. São Paulo: s.n., 2000. Tese de doutorado – Faculdade de educação /Universidade de São Paulo.

GRINSPUM, Denise & JAFFE Noemi. “Ver palavras, Ler imagens – Literatura e Arte” Global, 2004.

SERVIÇOS: 

Mulheres não precisam estar nuas para entrar nos museus

com Thais Rivitti

quartas-feiras, 19h30-22h30 | Início: 08 de março | Duração: 4 meses

12 vagas

Término das inscrições: 24 de fevereiro

Dúvidas ou mais informações: [email protected]

Inscrições: www.e-inscricao.com/atelie397/mulheresnaoprecisam