Permeabilidade Estruturante – processo nº4 / Isabella Lescure

O meu novo universo pictórico ganha mais corpo a cada peça que produzo – cada descoberta me permite dar um passo adiante e a pesquisa vai ganhando movimento e fluidez. Os elementos produzidos compõe o vocabulário da minha nova linguagem. Me ater completamente às imagens disparadoras nunca foi a minha intenção, toda a investigação até o presente momento teve como objetivo o intercâmbio de conceitos e a interdisciplinaridade. A obra em si deve ser permeável, ou seja, ser suscetível às ideias propostas e porosa às minhas experimentações. A discussão que eu pretendo travar com este projeto é como a resistência e a vulnerabilidade coexistem na vida, como uma sensibilidade estruturada pode gerar capacidades adaptativas. Portanto, a partir desta percepção, eu mesclo as peças feitas com plástico pintado e os móbiles de arame e tecido. Os elementos não são mais somente a representação da vulnerabilidade ou uma estrutura resistente sozinha; as peças se aglutinam, se unem, se embaralham e fundem híbridas